[ editar artigo]

Aparências - Parecer é melhor do que ser/ter?

Aparências - Parecer é melhor 
do que ser/ter?

Parecer é melhor do que ser/ter? Qual o limite das aparências?

Pergunta de 1 milhão de dólares:

                  você prefere parecer ou ser/ter?

Parece até confusa a pergunta não é mesmo? Parecer o quê? Ser o quê? Ter o quê? A resposta depende do contexto…

É até complexo começar uma linha de raciocínio quando se trata de aparências. Se nos considerarmos como produtos e julgando-nos como julgamos os produtos ( até mesmo os commodities) é claro que tendemos a escolher aqueles de melhor aparência (Abstraia preço e qualidade). Diante do mesmo produto, da mesma qualidade, em embalagens diferentes… a tendência é você preferir aquele de melhor “aparência”, optando por aquela que mais lhe agrada.

Qual a diferença em receber uma jóia em uma caixa qualquer e receber uma jóia em uma caixa azul Tiffany. A joia na caixa azul Tiffany provavelmente será uma Tiffany. Para alguns isso faz toda a diferença. E faz sim (porque a joalheria Tiffany não vende apenas jóias, ela vende glamour, bom gosto e elegância). Tratarei disso mais a fundo em outro artigo...

Atire a primeira pedra quem nunca julgou algo ou alguém pela aparência!

A pergunta que não quer calar é: Até onde você iria ou quanto pagaria para parecer algo que não é/possui na rede social? 

Costumo brincar que o Instagram é que nem o Pão de Açúcar*  - “lugar de gente feliz”.  É uma comparação que faço com o Instagram pois lá tudo são flores e a maioria das pessoas parecem ótimas, videndo vidas perfeitas! É até quase um crime postar uma foto “feia” ou “desagradável” na rede. E falo isso não pela rede em si, mas porque estes tipos de fotos não geram likes.

Você pagaria para fingir ter o que não possui? Estou falando de pagar uma boa quantia em dinheiro para “fingir” possuir bens,  para aparentar algo que você não é? Algumas pessoas dizem sim a estas perguntas. Um exemplo disso pode ser visto no artigo de Álvaro Leme para Forbes - Empresa aluga jato para quem quer fingir riqueza no Instagram .  

“Afinal, vivemos num mundo em que, mais do que ser ou ter, o importante é parecer.”  Álvaro Leme         

                                                                                                   

Isso é verdade para você?

Longe de mim criticar esta conduta de alugar um jatinho para fingir riqueza no Insta. Eu provavelmente não pagaria. Eu até gosto de tirar fotos em cenários interessantes, fazendo poses de “bacana”, adoro uma “zoada” (leia-se como sinônimo de fazer festa e tirar fotos em lugares elegantes e bonitos) mas sem pagar para fingir ser algo que não sou. Não para ostentar isso e vender uma inverdade.

Entenda então este artigo não como uma crítica a este tipo de conduta, mas como um alerta!

Não um alerta para você abandonar as redes sociais. Mas um alerta para você perceber que “nem tudo que reluz é ouro” ou melhor, nem todo mundo que faz pose em jatinho possui um. Ou melhor, só porque você não tem aquelas fotos maravilhosas no Insta, com roupas maravilhosas, em lugares maravilhosos, com pessoas lindas e maravilhosas sua vida está arruinada.

Agora um conselho importante: Nem tudo nas redes é verdade! Então saiba disso quando, naqueles dias mais depressivos, você ousar deslizar seus dedinhos no celular e acompanhar a timeline dos outros no Instagram ou em outras redes sociais.

 

Aproveitando essa seção “Fala que eu te escuto...” quero saber de você…

Qual o limite das aparências? O que é verdade para você? Parecer invés de ser? Parecer invés de ter? Ter invés de ser? O que faz sentido para você?

Até rimaram os questionamentos acima, não é mesmo? Saiba que é a sua percepção de mundo e sua percepção da realidade que fará diferença em sua vida. A sabedoria está em não nos diminuirmos, em não nos deixar enganar, em ter consciência e estarmos dispostos a pagarmos o preço de nossas escolhas. Seja esse preço pago num aluguel de um jatinho para fingir uma riqueza que não se possui. Seja o preço pago por nadar contra a maré e não dar importância a este tipo de conduta e o viver de aparências.

 

Decida em qual contexto você aplicará suas respostas e busque ser feliz.

“Sem se deixar levar pelas aparências...”

 

 

*Pão de Açúcar é uma rede de supermercados pertencente ao GPA, fundada na cidade de São Paulo. 

Imagens: (1)Pixabay, (2)Flickr e (3)Pixabay

Clube Ponto Pessoal
Mickaella Queiroz
Mickaella Queiroz Seguir

Estrategista em Marketing Pessoal. Embaixadora da Ponto Pessoal em Fortaleza. Auxilio empreendedores através do Marketing Pessoal.

Ler matéria completa
Indicados para você