[ editar artigo]

SPFW 2018 para microinfluenciadores

SPFW 2018 para microinfluenciadores

Há diversas opiniões que relatam a última edição do tradicional São Paulo Fashion Week. O que concordamos é que ela continua a despertar marcas, movimentos e até mesmo a curiosidade da imprensa sobre seus desfiles, lançamentos e pessoas, que por sinal, e cada vez mais no fluxo de uma tendência mundial, vem recebendo rostos novos para a mídia de massa, mas muito comuns e famosos para uma mídia segmentada: destacamos os micro-influenciadores digitais.

Eles, ao lado dos já conhecidos modelos internacionais e artistas das mais variadas áreas, traduzem uma leitura em conteúdos próprios para seus seguidores, em todas as plataformas e de todas as regiões do país, o que facilita ainda mais o alcance da notícia a quem realmente interessa, ou se interessa, porque os seguidores são na verdade os donos da receptividade, e isso está em seus dedos, que passam, clicam ou compartilham e digitam comentários, fazendo a informação ser ainda mais vista por outros e outros.

Bom, se é pra falar de tendências, não vamos ficar só na moda que trouxe o SPFW, vamos também ao próprio local oficial do evento. Segundo o portal BOL, do grupo UOL: 

Sob o nome "SPFW N46 TRAN[SP]POSIÇÃO]", a nova edição da São Paulo Fashion Week acontece de 21 a 26 de outubro de 2018, em um novo local: ARCA ? antigo galpão industrial de nove mil metros quadrados, onde funcionava uma metalúrgica, na Vi... - Veja mais em https://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/entretenimento/2018/10/22/spfw-2018-edicao-n46-da-semana-de-moda-reune-mais-de-30-marcas-saiba-mais.htm?cmpid=copiaecola

 

Porque um galpão (re)utilizado?

Porque um dos pensamentos que essa edição nos trouxe foi o sustentável. É importante que movimentos dessa forma gritem causas como essa, pois nosso planeta precisa de cuidados, e assim foi o Projeto Estufa, simultâneo aos desfiles, que coroou a semana com informações e conteúdos com curadoria de Olívia Merquior:

 

Essas maneiras agregam um pensamento mais consciente sobre o que é existir e como nossa existência impacta tudo ao nosso redor. A consciência pode ser política, ambiental, social, mas sempre reforça novas maneiras do vestir e criar. O Projeto Estufa pede isso, e essa curadoria privilegiou marcas com um discurso muito potente que se traduz em design, roupa, coleção. Marcas que falam sobre as mudanças emergenciais do nosso tempo. FONTE FFW UOL em 30/out/2018.

                                            Olívia Merquior, créditos reprodução

 

E a opinião de quem interessa?

Podem não ser críticos autenticados por um veículo de comunicação internacional ou até mesmo um órgão que regulamenta os críticos de moda, arte e todos os segmentos pelo mundo, mas o que interessa? 

Atualmente, e na grande maioria dos casos o que interessa mesmo são as opiniões dos microinfluenciadores que se destacam a cada evento, post, conteúdo compartilhado em suas redes sociais com milhões de views e curtidas. 

Por isso fui buscar a opinião de dois deles, um de São Paulo/SP, muito envolvido em grandes eventos como o SPFW, e o outro de Curitiba/PR, que viajou até lá a convite para ver alguns desfiles.

 

Eraldo Azevedo, ao lado dos seus 30 mil seguidores no Instagram, sediado em São Paulo/SP

https://www.instagram.com/eraldoazevedo 

                                            Eraldo Azevedo, créditos reprodução

 

Sobre a temporada : acho que se inicia um novo capítulo na trajetória do SPFW com a retomada de investimentos no evento e, muito além disso, a preocupação em se consolidar como um espaço para apresentar novas formas de criar, distribuir, produzir, provocar diálogos e reflexões, inspirar e influenciar comportamentos.
Com isso tivemos o projeto estufa, iniciando essa nova proposta com masterclasses e mostrando que o diálogo só tem a ganhar e enriquecer toda forma artística.
O espaço ARCA merece destaque pois, apesar de mais afastado, serviu para dar um refresh nos locais e padrões já utilizados pela semana de moda. 
Achei que a temporada se alinhou muito bem com novas marcas trazendo questões pautadas na sustentabilidade,  criatividade, durabilidade, usabilidade e versatilidade.
Portanto , com tudo isso, vislumbro realmente um futuro promissor nessa retomada da semana de moda não só como vitrine para definir tendências na moda em si, mas como espaço para questionar comportamentos, estimular o empreendedorismo e acima de tudo, capacitar talentos. Vem #spfwn47 que já estamos ansiosos!

 

William Mello, ao lado dos seus 55 mil seguidores no Instagram, sediado em Curitiba/PR

https://www.instagram.com/williamello 

                                            William Mello, créditos reprodução

 

Estive presente na última edição do São Paulo Fashion Week, que é a 5ª semana de Moda mais importante no mundo, e representa muito bem a essência e presença brasileira neste mercado. Tran[SP]posição é o tema da edição, provocando todos a ir além de suas próprias convicções e certezas.

Fui à convite de algumas marcas e assessorias assistir aos principais desfiles da programação, como Lilly Sarti , Amir Slama, Ronaldo Fraga, Lino Villaventura e a estreia de Bobstore. Tive acesso também ao backstage de Amir Slama, Lino Villlaventura e Bobstore, conferindo de perto toda agitação, tensão, entra e sai de celebridades. Conversei com os estilistas para saber inspirações e expectativas e pude ver a beleza escolhida para cada desfile.

Então quero dividir com vocês através do meu olhar, um breve resumo de tudo que vi e as principais tendências do inverno 2019:

A moda sempre democrática e inclusiva trouxe desta vez a palavra diversidade, que foi usada e trabalhada de todas as formas. Desde biotipos, à culturas, orientação sexual e cor, estando presente em todos os detalhes. Inclusive o jeans, que é super democrático, veio forte em um dos desfiles.
A moda no passado chamada de unissex chegou ao seu ápice. Se antes as mulheres invadiam o universo dos homens na moda, chegou a hora fazer o contrário. Cortes, modelos e cores, até então usados apenas por mulheres, vestem masculinos de formas inusitadas. Looks e peças soltas, mais largas, popularmente chamadas de Oversize ou Maxi, estarão em alta novamente, seja em tecidos com muito movimento ou em tecidos mais encorpados. 

A moda praia veio com inspirações brasileiras, trazendo tropicalismo, estampas de frutas, cores vibrantes e muita ousadia nas sungas e shorts masculinos mais curtos. A elegância das produções praianas ficou por conta do branco, que deu o toque final na passarela.

Será um verdadeiro mix de tudo que a moda viveu até hoje, misturando décadas, cores, padronagens, assimetria, texturas e estampas, que foi uma constante em muitos dos desfiles. Isso tudo me mostrou vários elementos, formando algo novo e que será sucesso.

Foi uma semana INCRÍVEL!

 

E você? Foi em algum desfile? Acompanhou nas redes? Deixe aqui seu comentário para também compartilhar.

 

Clube Ponto Pessoal
Adriano Tadeu Barbosa
Adriano Tadeu Barbosa Seguir

Palestrante internacional e especialista em Marketing Pessoal desde 2006 com destaque para o tema Pós-Luxo e em Trend Talks com aprovação nacional e internacionalmente. Fundador e CEO da Ponto Pessoal.

Ler matéria completa
Indicados para você